DIÁRIO DE BORDO I

O que vai ser relatado aqui são as dificuldades e facilidades de se querer fazer uma mini Jornada meio que do zero da primeira fase, do mínimo que é ter uma bike e uma historia com ela.”


  PREFÁCIO-INTRO<   >PRÓXIMO DIÁRIO

Diário de Bordo 01 – Começando a pesquisa. 29/12/2017

Como tudo começou?   *FlashBack(Como tudo começou?).

29122017-IMG_7136

Hoje é uma sexta feira, na primeira semana das férias de 2017-18. Queria terminar o ranchinho(garagem das bikes) mas…. chuVeu!!!

29122017-IMG_7137

Então resolvi vir para computador brincar com a ideia de rodar um anel de cicloturismo da região.

“por isso digo que não é do zero: Claro que tenho amigos e conhecidos do mundo da bike, andei minha vida toda de bike, além de consumir muita informação sobre aventura. …acompanhei muitos aventureiros e filmes, que acabam influenciando subjetivamente…tipo de experiência que muda o s(v)er.”

O que comecei a fazer.

I- Levantamento descritivo.

  • -Equipamentos já tenho.
  • -Analise conhecimento básico.
  • -Material de pesquisa sobre rotas.
  • -Apoiadores.

“Coisas malucas  que acabo indo pesquisar: Mapa de densidade demográfica, IBGE-MAPA pdf para ver maior ruralidade de rotas.”

II- Verificando ferramentas de mapas.

GOOGLEMAPS –Nesse primeiro momento fui direto a “googlempas”, especificamente a uma ferramenta que uso já a algum tempo para criar rotas e itinerários, o MyMaps que inclusive usei para rotas aqui do blog.

pesquisa-googlemaps

Mas não achei que ele seja tão eficiente, por não me dar as coisas mais importantes que são:

  • índices de popularidade da rota;
  •  ganho de elevação;
  • elevação no trecho rota;

“…que para cicloturismo (para pançudos como eu) são importantes.”

STRAVA. Durante esse ano comecei a usar, e se encaixa perfeitamente para cicloturismo, principalmente para planejamento. Nem lembro quem vi usando, mas gostei muito, ainda mesmo no modo Free.

strava-planejamento-de-rota

strava-pesquisa

Link no STRAVA da imagem!

Ele te leva a ser muito mais técnico na avaliação de grau de dificuldade das rotas, além de poder usar no smartphone ou em computadores de bordo.

Na Versão Premium existem mais modos de usar além de poder baixar mais facilmente os metadados das rotas.

http://mtbbrasilia.com.br/2017/06/27/como-baixar-tracklogs-do-strava-sem-possuir-conta-premium/


CONCLUSÃO I

  • Ferramenta de pesquisa: STRAVA;
  • Possível primeira rota: CIRCUITO DAS ARAUCÁRIAS; 248 quilômetros

“248 quilômetros de lindas paisagens e muita aventura contemplando as cidades de Campo Alegre, Corupá, Rio Negrinho e São Bento do Sul.” link

TAREFAS

  • pesquisar sobre: Computadores de Bordo;
  • Criar programa de treinamento: CRIAR CALO DE SELIM;
  • Definir data: CRONOGRAMA;

CONTINUA— >>>

PREFÁCIO-INTRO<   >PRÓXIMO DIÁRIO

Anúncios

Blog no WordPress.com.

Acima ↑